Governo investe em concursos públicos para melhorar a administração alagoana

Os concurseiros alagoanos estão cada vez mais empenhados para entrar no serviço público local. E não é à toa: somente nos últimos meses, dois grandes concursos foram realizados no Estado para áreas prioritárias, como Educação e Segurança.

Para 2019, o Governo de Alagoas planeja novos concursos para aumentar a potencialidade da máquina administrativa e, principalmente, aprimorar os serviços prestados à população.  É por isso que novos editais devem ser lançados em breve, afirmando as promessas feitas pela gestão de Renan Filho.

Um concurso que será bastante concorrido é o para a Secretaria de Estado da Fazenda, que já está nos ajustes finais para a divulgação e liberação do edital.  A previsão, segundo a Secretaria de Estado do Planejamento (Seplag), é que sejam, ao todo, 80 vagas para cargos de auditor fiscal da receita estadual e auditor de finanças e controle de arrecadação.

“Esse é, sem dúvidas, um dos concursos mais esperados pelos alagoanos. Afinal, o último realizado para a Sefaz foi em 2002. Já existe a autorização e, por isso, estamos andando com todo o processo para, em breve, divulgarmos o edital”, explica o titular do Planejamento, Fabrício Marques Santos.

Para o governador Renan Filho, a gestão fiscal do Estado garante a realização de novos concursos. “Sem dúvida alguma, o Estado tem condições de fazer concursos públicos. Alagoas hoje é um dos estados com a melhor gestão fiscal do país. Nós enfrentamos a crise com a cabeça erguida, com dedicação, com muito trabalho. Pagamos salários em dia quando outros estados sequer pagam, fizemos concursos públicos para a polícia, para a educação, chamei todas as reservas técnicas, inclusive da Uncisal”, lembrou.

Outro certame que está bem encaminhado é o para a Controladoria Geral do Estado, a CGE.  Nesse caso, o Estado aguarda somente a aprovação da Assembleia Legislativa acerca da tabela de cargos encaminhada pelo Executivo para validação.  A expectativa é que o concurso ofereça 60 vagas, sendo 20 de nível médio e 40 na carreira de analista de controle interno, de nível superior.

“Ao contrário do restante do país, em que os Estados não estão conseguindo manter a folha de pagamento em dia, aqui em Alagoas temos conseguido não só fazer isso como colocar mais pessoas para aprimorar algumas áreas que são importantíssimas para a geração de bons resultados”, explica o secretário Fabrício Marques.

E, de fato, isso tem acontecido.  Para se ter uma ideia, em 2017, o Estado fez um concurso bastante esperado pelos candidatos que desejavam entrar na Polícia Militar de Alagoas e no Corpo de Bombeiros. Ao todo, foram 1150 vagas, com todas as convocações feitas pelo governo em prazo recorde.

“Este foi um concurso fundamental para o Estado. Tivemos quase 70 mil inscritos e, pela primeira vez, pudemos realizar as provas no interior. Foi um processo importante de aprendizagem, pois, fizemos mais com menos, apostando na criatividade e no empenho para que as contas pudessem fechar”, relembra Fabrício.

Outro concurso muito procurado pelos alagoanos foi o da Educação, iniciado lá em 2017. Neste certame, os candidatos concorreram a 850 vagas para o cargo de professor.  As vagas foram distribuídas em todas as coordenadorias de ensino de Alagoas, para disciplinas de Artes, Biologia, Ciências, Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Inglês, Matemática, Português, Química e Sociologia.

De acordo com o governador Renan Filho, a expectativa do Estado é realizar concursos anuais para professor, para a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. “Aqui em Alagoas, era feito um concurso e voltavam a fazer concurso dez, doze anos depois. Isso cria gerações de servidores públicos muito distantes uma da outra. Inclusive, isso gera divisões dentro da Polícia ou dentro da escola. E a gente precisa fazer concursos, mesmo que menores, para garantir a oxigenação do serviço público e para garantir chances para quem não passou uma vez ter oportunidade para fazer de novo”, avaliou.

“Conforme já anunciado pelo próprio governador, em breve, os 850 aprovados no concurso da Educação serão convocados para, já no inicio do próximo ano letivo, contribuir ainda mais com a melhoria dos números da Educação em Alagoas”, conta o secretário especial de Planejamento, Tadeu Barros, que anunciou neste mês, junto com o governador Renan Filho, a notícia via redes sociais.

Outro concurso que também saiu do papel agora em 2018 foi um voltado exclusivamente para a Polícia Militar. Dessa vez, mais 500 vagas foram abertas por um edital, com mais de 28 mil inscritos. A ideia da atual gestão é fazer concursos todos os anos, com quantitativos menores, a fim de sempre oxigenar e manter as corporações bem encaminhadas.

“Primeiro, vamos finalizar esse da Polícia Militar. Depois, junto com a Seplag, farei um grande estudo para ver qual a capacidade de contratação que temos no segundo governo. Mas tenho dito que essa é uma de nossas prioridades”, explicou o governador Renan Filho nas redes sociais.

Ascom – 29/11/2018

(Visited 4 times, 1 visits today)