MP pede condenação de ex-assessor conhecido como ‘homem da mala de Temer’

O procurador da República no Distrito Federal, Carlos Henrique Martins Lima, pediu à 15ª Vara da Justiça Federal em Brasília a condenação de Rodrigo Rocha Loures (MDB-PR), ex-deputado federal e ex-assessor especial do ex-presidente Michel Temer, no caso da mala.

Em 2017, Rocha Loures foi filmado pela PF (Polícia Federal) recebendo uma mala com R$ 500 mil do executivo da JBS Ricardo Saud, em uma pizzaria em São Paulo. Ele ficou conhecido como “o homem da mala de Temer” e se tornou réu no processo do caso, acusado de corrupção passiva.

No pedido de condenação, o procurador afirma que Rocha Loures “agiu com vontade livre e consciente” ao pegar o dinheiro, que se tratava de “vantagem indevida” para entregar  ao ex-presidente Michel Temer, que nega a acusação, revela o MSN.

O documento foi anexado nas alegações finais do processo. Após as manifestações, Rocha Loures pode ser julgado.

O procurador diz ainda que o ex-assessor era o interlocutor de Temer para receber informações e demandas de Joesley Batista. Entre as demandas, no dia 16 e março de 2017, Joesley tratou com o Rocha Loures sobre o pedido de compra de gás da termoelétrica Âmbar Energia, de Cuiabá, que há 2 ou 3 anos a JBS tentava negociar com a Petrobras.

Por conta deste episódio da mala, Temer foi denunciado pela PGR (Procuradoria Geral da República) ao STF (Supremo Tribunal Federal), em junho de 2017, também por corrupção passiva. No entanto, a maioria dos deputados da Câmara rejeitou o prosseguimento da denúncia e o caso acabou engavetado até que ele concluísse o mandato presidencial.

Com a saída de Temer da Presidência e a perda do foro privilegiado, a denúncia contra o ex-presidente deve ser enviada para a 1ª Instância da Justiça Federal.

12/01/2019

(Visited 5 times, 1 visits today)